justificativas mais comuns dadas

Anteriormente vimos algumas falhas da Bíblia:
As justificativas mais comuns dadas podem ser divididas em 5 grupos:

1) Passagens fora do contexto

Não se aplica a desculpa de que as passagens foram retiradas do contexto pois as frases anteriores que não foram colocadas bem como as posteriores, insistem na mesma idéia. Ou seja, a idéia é defendida pela Bíblia e não refutada. Cheque com a Bíblia.

"você retirou do contexto" é uma desculpa comum mas que está equivocada. Retirar do contexto seria, por exemplo, um autor escrever algo como "isto parece absurdo mas..." E você simplesmente ignora o que ele diz a seguir do "mas" e só diz que o autor considera tal coisa absurda sendo que é o que ele viria a refutar a seguir. Isto é retirar do contexto.

2) Passangens fora do contexto histórico

A idéia é que como a Bíblia (ou outro livro sagrado como o Livro dos Espíritos) foi escrita em outra época então foi necessário escrever na linguagem e conhecimento daquela época. É algo como alegar que o povo daquela época fosse mental e/ou intelectualmente incapaz de aprender conhecimento novo.

Daí que os livros foram escritos apenas para convencê-los e não para convencer gerações seguintes (e muito menos as anteriores) deixando aquela geração privilegiadíssima em relação às demais. Desnecessário dizer que os profetas de tais épocas sequer conseguiram convencer muitas pessoas além das próximas. E que alguns foram até perseguidos e mortos (crucificados, etc). Então nem para o povo daquela época a palavra foi efetiva para convencer as pessoas.

Provavelmente então as narrativas fantásticas foram colocadas depois ou mitos, etc., ou eram truques de mágica bem conhecidos na época.

3) Erros de tradução

Não vale também a desculpa de que houve erros de tradução. Será que erraram então ao traduzir "céu" ou "inferno"? "Volta de Jesus?" "Arrebatamento"? Este argumento implica que embora Deus tenha sido muito cuidadoso ao mandar seus profetas, inspirar quem escreveu os evangelhos originais, é o mesmo Deus que permitiu os erros de tradução do original para demais línguas do mundo. Deus não inspirou corretamente os cristãos nestes 2 mil anos para traduzir corretamente as passagens? Ou seja, é defender que Deus, em relação à tradução, foi leviano, relaxado.

4) Os livros devem ser interpretados

Também não se aplica a desculpa “mas os livros sagrados como o Alcorão, a Bíblia, o Livro dos Espíritos, etc, não foram feitos para se ler ao pé-da-letra”. Ou “tais livros carecem de interpretação”. Ou ainda, que os livros não conteriam verdades literais porque foram escritos para o povo da época que vivia em outra realidade, ... etc.

Se precisamos de "bom senso" ou a "realidade" para interpretar a Bíblia ou para apontar erros de tradução ou etc, então para que precisamos da Bíblia se já temos o "bom senso" ou a "realidade" como guias?

Para piorar interpretação cada igreja tem a sua (entre os católicos há divergências, entre os evangélicos também!, etc) Para que então usar a Bíblia como código moral se as interpretações são tão diversas e imprecisas?

5) Ter "Deus no coração"

Alguns argumentam que discussões sobre a Bíblia (por exemplo se houve ou não erro de tradução, etc.) não são importantes. É normal encontrar algumas pessoas dizerem "não importa sua religião e sim se você tem 'Deus' no seu coração". (Daniel Sottomaior fez um discurso muito interessante sobre isto. Veja (e ouça) aqui. E outros vão mais além dizendo até mesmo que a moral e ética atuais foram baseadas no cristianismo. Será mesmo?



Desculpas como exegese ou hermenêutica não parecem resolver os problemas nestas passagens. E todas as desculpas, só ajudam a confirmar que a Bíblia (como outros livros sagrados) não são para serem levados tão a sério...




Postagens relacionadas:


5 comentários:

hacker invasor disse...

cara seu blog é fantastico,continue assim, tabem fui cristão e percebo essas idiotices na biblia,meus parabens

hacker invasor disse...

cara seu blog é muito bom,meus parabens ai por td essa descorberta,ja fui cristão tambem,e agora eu percebo essas idiotices e contradições biblicas abraço

hacker invasor disse...

cara seu blog é fantastico,continue assim, tabem fui cristão e percebo essas idiotices na biblia,meus parabens

Anônimo disse...

Sensacional! O cristianismo se diz monoteísta, mas são 3 em 1..., acreditar que jesus é filho de deus ou o próprio é ridículo, o cara não pode nem se salvar... Se um deus visitasse a terra não seria assim, e acreditar que Maria ficou grávida de deus é demais, o cristianismo tem mais semelhanças com outras religiões do queque se imagina.

ex-cristao disse...

Olá Anônimo!

Grato por comentar!

Abraço.